Nenhum produto na sacola.

Procurar
Dificuldade na penetração

Dificuldade na penetração



Quem nunca ouviu falar em dispareunia e vaginismo? E ao achar que se enquadra em cada um desses nomes horríveis acredita ser a única vítima e não haver solução para o problema? Então vamos deixar tudo claro, começando pelo mais importante...você não é a única! São dificuldades bem mais comuns do que se pensa, com um impacto enorme na qualidade de vida, e não se fala sobre isso. E temos que nos questionar dos porquês de não se falar a respeito.


Vivemos tempos em que temos diversos papéis como mulher e achamos que devemos ser perfeitas em todos eles. Dedicada no trabalho, cuidadosa com a casa, amorosa com a família, excelente cozinheira, linda, chiquérrima e um furacão na cama. Só que isso não existe! E não é vergonha alguma não ter todos esses atributos. Que tal baixarmos nossas expectativas? Assim fica bem mais fácil falar sobre nossas dificuldades. E esse é o começo da solução do que nos incomoda...

Se temos uma dificuldade na penetração, seja dor ou simplesmente não conseguir, devemos procurar ajuda de um especialista, porque existem causas diferentes para a mesma queixa. Um ginecologista deve investigar desde doenças inflamatórias e infecciosas até endometriose, que são causas comuns de dor.


Outro profissional importante na avaliação é o fisioterapeuta, que avalia a musculatura do assoalho pélvico, ou seja, o “chão” que sustenta e envolve todo o aparato envolvido na resposta sexual. Mas e se tudo estiver funcionando bem? Significa que não tem jeito? Nada disso.


Se tudo estiver bem na parte física significa que você é capaz de ter uma penetração sem dor, com prazer! Então outras coisas não devem estar muito favoráveis... será que as preliminares estão caprichadas?


Não temos botão de liga e desliga! Entrar no clima e se excitar pode demorar um pouco às vezes, e isso não é um problema. Você sabe o que te excita? O que te dá prazer? Muitas mulheres não sabem! É muito importante se conhecer, saber o que gosta, o que quer, e a masturbação é um ótimo caminho para isso. Se não estamos excitadas, é porque a cabeça por algum motivo não quer, e a falta de lubrificação não deixa. Aí é difícil qualquer coisa entrar, não é mesmo?

Sexo é uma enorme fonte de prazer e exercer nossa sexualidade é algo maravilhoso. Se há algum tipo de sofrimento envolvido, não deixe de procurar um especialista. Ter prazer é essencial, é qualidade de vida!

Dra. Maria Cristina Ferrari

Autora

Dra. Maria Cristina Ferrari formou-se em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, onde logo iniciou a residência médica em Psiquiatria. Terminada a residência, iniciou suas atividades no Hospital das Clínicas de São Paulo (HC-FMUSP) com Eletroconvulsoterapia (ECT) e a seguir no Instituto do Câncer (ICESP HC-FMUSP), onde trabalha até hoje.

Em 2015 especializou-se em ETCC (Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua) em Harvard Medical School.

Ao longo da prática clínica descobriu que Sexualidade sempre foi sua paixão e em 2017 realizou o Aperfeiçoamento em Sexualidade Humana do PROSEX HC - FMUSP.
Desde então vem dedicando seus estudos nesta área. Atua em seu consultório com Psiquiatria Geral, Psico-oncologia, ETCC e, claro, Sexualidade.

Identificação Profissional: 120536SP
Atendimento clínico na Rua Pamplona, 145, cj 1416, Jardim Paulista, São Paulo
Para consultar-se com ela: (11) 94458-9550